E aí, o que a gente quer ?

Antes de se tornar um projeto, VÍRGULA SONORA foi uma ideia. E toda ideia nasce de algum lugar, por algum motivo.

No Brasil, a pesquisa Monitoramento da Propriedade da Mídia (Media Ownership Monitor ou MOM), realizada pelo governo da Alemanha em conjunto com a ONG brasileira Intervozes e a francesa Repórter sem Fronteiras, verificou algo preocupante: apenas cinco famílias controlam metade dos grandes veículos de comunicação do país. Cinco famílias são donas de 25 veículos. Somente o Grupo Globo detém 9, entre emissoras de rádio, TV, jornal impresso e internet. Logo atrás vem a Igreja Universal do Reino de Deus, dona de 5 grandes meios. Para termos uma ideia, esses dois grupos representam 51% da audiência da televisão, o principal meio de comunicação do Brasil.

O resultado disso? As mesmas notícias, transmitidas em ‘diferentes’ canais. Os mesmos artistas, veiculados em ‘diferentes’ canais. E aquela sensação de que só acontece o nos contam.

Em meio – e à margem – de tudo isso, surge o VÍRGULA SONORA. Enquanto veículo de comunicação, nosso objetivo é produzir matérias que se afastem do modelo tradicional e engessado do Jornalismo. Pautando os mais diversos temas, buscamos trazer uma abordagem diferente dos grandes meios, prezando sempre a independência editorial e os direitos humanos, tão esquecidos em tempos de “bandido bom é bandido morto”.

Pensando nas inúmeras mentes criativas por aí espalhadas, destinamos um espaço do site para possíveis colaboradores. Com a intenção de oferecer visibilidade à ótimos profissionais, buscamos repercutir os materiais dessas pessoas, sempre redirecionando nosso leitor ao trabalho desses profissionais e seus respectivos contatos. Fotógrafos, repórteres, produtores audiovisuais ou gráficos. Todos esses e muitos outros podem aqui ser encontrados.

Inicialmente o VÍRGULA SONORA é formado por um núcleo fixo, e diferentes colaboradores na região Sudeste. Esse núcleo funciona como produtor de material e também exerce a função de curadoria, recebendo e selecionando a produção dos colaboradores. Buscamos publicar material tanto em formato de texto quanto audiovisual, com foco em reportagens, ensaios fotográficos e curtas – metragens.

Por outro lado, reconhecemos também a necessidade de nos afastarmos do mainstream artístico. Ou melhor, nos afastarmos do ‘fluxo principal’, em português mesmo. Acreditamos que o cenário artístico e cultural brasileiro se encontra em efervescência, com diferentes movimentos batendo à porta do cidadão e da mídia convencional. O resultado é um fenômeno de crescente ocupação do espaço urbano, traduzido em festivais de música, centros culturais e diferentes iniciativas difusoras da arte e cultura. Porém, deixadas de lado em detrimento do ‘fluxo principal’, que ocupa sempre os mesmos meios.

Assim, procuramos oferecer a esses artistas e agentes culturais uma plataforma estável e segura que possa cobrir seu trabalho.

Com esse objetivo, nasce o VÍRGULA SONORA. Idealizado por um grupo de amigos comunicadores com interesses e ideias em comum, buscamos percorrer o cenário da produção independente no país, assim como informar o público de uma maneira inovadora e provocativa.